Friday, February 29, 2008

Ovo de Páscoa faça-você-mesmo



















Como o carnaval este ano foi cedo, a Páscoa tá logo ali. A sugestão é encomendar uma barra de chocolates recheado de design da Bloomsberry & Co. As foto aí de cima faz parte da série de Páscoa: um ovo em barra para montar em casa seguindo as instruções.

abcdefghijklmnopqrstuvwxyz

O terceiro andar da AG tá quase pronto.













Soon, festa de inauguração.

Thursday, February 28, 2008

Nublu no Brasil?

Fuckin' fuckin' fuckin' fuckin' good.



Fodassa a nova campanha(direção de arte e titulos) e as embalagens do café Ugly Mug. Longa vida a maquina de lambe-lambe.

Veja a campanha toda: Aqui

Make My Logo Bigger


Nossa triste realidade retratada em uma campanha estilo Polishop.

Wednesday, February 27, 2008

The sound of color

A Gap junto com a produtora Rehab, acaba de lançar sua nova campanha, Sound of Color.
Nela foram chamados 5 músicos para interpretar cinco cores, logo as trilhas foram dadas a cinco diretores que as interpretaram em clipes. Arrrghhhh...a dor...a inveja...

Essa foi dica da Vanessa.

Tuesday, February 26, 2008

toy story



















sang é um artista coreano que vive em são paulo, e usa pedaços de bonecas e brinquedos nas suas criações. é um trabalho incrível, e que me lembrou os experimentos do vizinho dark, no toy story.

vermeer by hendrik kerstens

Monday, February 25, 2008

But in the end!

Continuando(?) o post do Ale

Eu gosto de ver o começo e o fim do filme sem o filme no meio! Ainda que goste - e muito - desse meio.

Continua:

"So why did I do it? I could offer a million answers, all false. The truth is that I'm a bad person, but that's going to change, I'm going to change. This is the last of this sort of thing. I'm cleaning up and I'm moving on, going straight and choosing life. I'm looking forward to it already. I'm going to be just like you: the job, the family, the fucking big television, the washing machine, the car, the compact disc and electrical tin opener, good health, low cholesterol, dental insurance, mor tgage, starter home, leisurewear, luggage, three-piece suite, DIY, game shows, junk food, children, walks in the park, nine to five, good at golf, washing the car, choice of sweaters, family Christmas, indexed pension, tax exemption, clearing the gutters, getting by, looking ahead, to the day you die."

The end.

Isso tudo ao som do Hino dos anos 95 - Born Slippy.

Sunday, February 24, 2008

Choose DIY



Penso que é extremamente elegante oferecer às visitas algo inteligente para ler.

Por isso, tenho um poster com esse texto de introdução de Trainspotting no meu lavabo. É a locução em off de Renton enquanto foge da polícia pelas ruas de Edinburgh. Que, a propósito, eu considero a Porto Alegre do Reino Unido.

Choose life. Choose a job. Choose a career. Choose a family. Choose a fucking big television, Choose washing machines, cars, compact disc players, and electrical tin openers. Choose good health, low cholesterol and dental insurance. Choose fixed- interest mortgage repayments. Choose a starter home. Choose your friends. Choose leisure wear and matching luggage. Choose a three piece suite on hire purchase in a range of fucking fabrics. Choose DIY and wondering who you are on a Sunday morning. Choose sitting on that couch watching mind-numbing sprit- crushing game shows, stuffing fucking junk food into your mouth. Choose rotting away at the end of it all, pishing you last in a miserable home, nothing more than an embarrassment to the selfish, fucked-up brats you have spawned to replace yourself. Choose your future. Choose life... But why would I want to do a thing like that? I chose not to choose life: I chose something else.

And the reasons? There are no reasons. Who need reasons when you've got heroin?

Por que ninguém faz um filme desses aqui no Brasil?

Saturday, February 23, 2008

500













Já é um sucesso de vendas na Europa o Fiat 5oo, que é uma reinterpretação do clássico Cinquecento. Design descolado e acertado, que duplica o case de outro relaunch que foi um hit, o do Mini. Agora é torcer para que seja lançado também aqui.

100 Club


A música pop de qualidade do pós-guerra é uma invenção inglesa. Senão, vejamos. Elvis era até divertido, Chuck Berry criou aquela introdução de Johnny B Good que revolucionou o rock'n'roll e Little Richard (preto, pobre e gay) era avançadinho demais para os EUA dos anos 50. Mas nenhum deles emplacaria mundialmente, apenas Elvis. (Não vamos esquecer que Chuck Berry só foi receber o reconhecimento devido depois que os Stones regravaram Oh Carol, em 64). Ou seja, a música pop se resumiria a um cantor gordo, reacionário (o cara virou xerife do Nixon!!) e entupido de boletas se apresentando em Las Vegas para uma platéia de meia-idade, sem gosto e cheirando a Elizabeth Arden.

Para nossa sorte, alguns garotos pobres do interior da Inglaterra iniciaram um movimento conhecido como Merseybeat. Seus integrantes eram artistas como Gerry and the Pacemakers, Billy Fury, Rory Storm and the Hurricanes (cujo baterista se chamava Richard Starkey, mais tarde apelidado de Ringo) e, lógico, The Quarryman, posteriormente rebatizada de The Silver Beatles em homenagem aos Crickets de Buddy Holly. A fórmula do Merseybeat era a seguinte: acordes de Chuck Berry, a malícia de Elvis e seu rebolado proibido na TV americana, as melodias de Buddy Holly e os puteiros de Hamburgo, cidade que acolheu todas as bandas de Liverpool. Sem as profissionais liberais de Hamburgo, não haveria o pop/rock inglês.

Enquanto isso, em Londres, um pequeno club de jazz minúsculo chamado 100 Club recebia o que o gênero tinha de melhor num palquinho de 6mX3m e 20 cm de altura. Fundado em 1942 e situado no número 100 da Oxford Street, o 100 Club fica no basement. Totally british. A partir de meados da década de 60, seu palquinho furreca recebeu todos os nomes que importam na música inglesa. Inclusive, virou uma espécie de amuleto de toda banda iniciante e sedenta de fama e fortuna. Dizem que tocar lá faz bem para a carreira.

Sendo assim, lá se apresentaram nos seus heydays The Rolling Stones (inúmeras vezes até a década de 90), The Kinks, The Who, The Pretty Things (que eu assisti no 100 Club já no crepúsculo de sua carreira, numa noite fria da década de 90, celebrando 30 anos do seu primeiro gig neste venue), Rod Stewart, Eric Clapton, John Mayall's Bluesbraker, The Animals, Alexis Korner, Oasis (essa eu também assisti no 100 Club e no auge, logo após o lançamento de What's the Story Morning Glory... sorry, acabou de escapar uma pequena lágrima de emoção do meu olho esquerdo), Suede (banda que iniciou o Britpop), Blur, Kula Shaker, Catatonia, Heavy Stereo e outras menos famosas.

E como prova definitiva de que os ingleses são um povo sem igual (afinal, eles misturam leite no chá, não dão a mínima bola se os dentes caírem da boca e transam de meias), foi nesse clube de jazz que aconteceu o primeiro Punk Festival. Sim, o 100 Club foi fundamental para o surgimento desse movimento que, aqui na selva, foi tristemente acabar na boca do ministro Gil e sua indefectível Punk da Periferia. Baixo astral. Bem, foi lá que, em 1976, tocaram juntos pela primeira vez Sex Pistols, The Clash, Siouxsie & the Banshes e The Buzzcocks. No dia seguinte, a Melody Maker dizia que "A new decade in rock is about to begin". Oi!

Ou seja, o lugar é uma meca localizada em Albion, onde tribos tão distintas quando jazzistas, punks, indies e velhos blueseiros se encontram, bebem seus pints de lager e celebram a existência desse lugar que só se compara na memória afetiva do povo inglês ao Cavern Club (que, aliás, foi demolido e reconstruído alguns quarteirões adiante), em Liverpool.

Curiosamente, os Beatles nunca tocaram no 100 Club.

Aposto que foi the fucking soppy Paul que não quis.

Mas Maca no Maraca ele topa, né?

Friday, February 22, 2008

New term

The somnambulists



















A fotógrafa inglesa Joanna Kane acaba de publicar um novo livro,
The somnambulists
. Nele mostra um trabalho poético e disturbing sobre um tema bem pouco comum; fotos de máscaras mortuárias e de pessoas vivas feitas entre 150 e 200 anos atrás.
Veja mais aqui no Creative Review.

Tatuagem Nissan



















Mala direta de pré-lançamento da nova Nissan Frontier. Sair por aí gritando UHU! a bordo da sua nova pick-up era a idéia da campanha da TBWA. Através da ação da manga-tatuagem - criada aqui na ag407 - o prospect poderia entrar no espírito de aventura até mesmo antes de fazer o test-drive.

Atenção: Vamos enviar 2 tatuagens para os comentários mais criativos. (Comentários anônimos podem ser feitos, mas não entram na competição, óbvio)

Thursday, February 21, 2008

Comunicadores de plantão

A Selma deu uma entrevista pros comunicadores de plantão.
Vai lá, que tá bem legal.

Wednesday, February 20, 2008

pausa para o café























































café royal é uma loja online de publicações underground, fundada em 2006.
o trabalho é muito legal, e faz com que a gente lembre que existem outros tipos de fontes, além das usadas nos anúncios e trabalhos publicitários. de banco à iogurte, a tipografia é quase sempre a mesma, pasteurizada.

W+K


Meanwhile, back in the ranch...

Tuesday, February 19, 2008

Merchandise

Para o P:


A próxima série vem com frases de Vicente Matheus.

Insider joke

Matéria que saiu no blog Diario de bordo, da Regina Augusto.
Rings a bell?


Eu já falei aqui que, às vezes, alguns discursos cansam, pois geralmente eles são muito parecidos, mesmo nas agências que mais entregam coisas interessantes. Talvez seja isso o que faz a Wieden+Kennedy ser hoje a agência mais bem conceituada do mercado global. Não há discurso ali. Há uma atmosfera e um ambiente realmente criativo e interessante. Na entrada do escritório de Londres, você já se depara com o "Blender Man", um manequim em tamanho natural de um homem vestido como um executivo com um liquidificador (blender) no lugar da cabeça. Na sua pasta a frase: "Walk in stupid every morning". Esse é o lema da agência: comece o dia não sabendo nada. O genial mantra criado por Dan Wieden traduz exatamente a filosofia da agência. "Quando você não sabe algo, você tenta desesperadamente encontrar a resposta". A frase de Dan é o princípio por trás dessa abordagem na qual toda a agência se baseia. Depois que você passa pelo homem liquidificar, dá uma sensação de estar entrando em uma loja de quinquilharias, no melhor estilo mercado de pulgas inglês. O hall de entrada da W+K contém inúmeros objetos, uma série de quadros na parede, uma motocicleta Honda antiga, uma mesa de bilhar e até alguns sofás. Um certo caos organizado. Outro princípio da agência. Não há processos, não há salas de reuniões com mais de quarto lugares, não existe departamentos. Fui recebida pelos diretores de criação da agência, Tony Davidson e Kim Papworth, respectivamente, diretor de arte e redator, dupla que comanda, há sete anos e meio, o escritório mais badalado da W+K hoje no mundo. Foi como aqueles maravilhosos papos de boteco com um tom de descontração e informalidade tão interessante que parecia que nos conhecíamos há tempos. Só faltou a cervejinha. O bom humor dos dois e a aparência despachada de ambos não é apenas um clichê, eles são assim mesmo e traduzem bem o espírito da agência. "Não adianta nada eu dizer para você que temos aqui um processo científico que nos faz sermos bacanas. Não. Nossa 'cultura' é justamente nos despojarmos de vícios, amarras e coisas prontas. Abrir a mente para aprender. Quem chega aqui achando que é o máximo, sempre se dá mal", diz Kim, ele próprio um cara que se você encontrasse na rua não daria um tostão furado por ele. Tony, o mais falastrão da dupla, explica que há pessoas que não se adaptam a essa cultura, assim como clientes. "Quando nós contratamos profissionais, a seleção é demorada e passa por muitas entrevistas porque realmente temos que checar se há uma química e um perfil que se encaixa ao nosso". Questionado sobre como esse perfil meio caótico conseguiu construir um case de sucesso para a Honda, uma tradicional companhia japonesa com uma cultura empresarial oposta a essa proposta, a resposta foi: "Não foi fácil, nem foi do dia para a noite. Mas uma das coisas que procuramos fazer aqui é respeitar as diferenças. Não precisa ser todo mundo igual também. O mundo seria bem sem graça se assim fosse. A única sala de reuniões com mais de quatro lugares foi feita justamente para receber o pessoal da Honda, pois japoneses andam sempre em bando", conta Tony soltando uma boa gargalhada. A entrevista só ganhou ares mais comportados quando a assistente dos dois chegou à porta da sala onde estávamos dizendo que faltavam poucos minutos para o compromisso seguinte.

Tony Davidson e Kim Papworth

Monday, February 18, 2008

my dreams have no meaning

alguém que eu não quero lembrar o nome, disse uma vez que só é possível filosofar em alemão. deve ser por isso, que todo cidadão de língua germânica tem uma facilidade enorme para dar um significado profundo aos mais corriqueiros assuntos. confira isso no texto do designer sagmeister, convidado da semana, do blog do the new york times, onde ele explica um pouco dos seus processos criativos. ausgezeichnet.

A AG no CCSP

O Alê Lucas e o James Scavone foram convidados como jurados no próximo anuário do CCSP.
Esses meninos só me dão alegrias.

Oscar 2008

Eu ontem assisti o último filme que me faltava na lista dos indicados para o Oscar deste ano.
Considerei, e acho que posso exprimir toda a minha impressão acerca do evento deste próximo domingo citando uma frase de Antônio Fagundes:

“É UMA CILADA, BINO!!!!!”


---



Notas pessoais correlatadas e aleatórias:

Se você for um diretor com um budget milionário e perceber que tem uma bela porcaria de filme em mãos, mas mesmo assim não quiser deixar o ano passar em branco e insiste em dirigir algo, assegure-se de ter no teu elenco Daniel Day-Lewis usando bigode. DD-L salva o dia. Funcionou em Gangs of New York e agora em There Will Be Blood, torna-se então oficialmente uma fórmula estabelecida. (E notem, My Left Foot é a prova definitiva de que a qualidade do trabalho de Daniel Day-Lewis é diretamente proporcional à quantidade de pêlos na cara de seus personagens)

O fator Little Miss Sunshine pegou. Segurem aí mais alguns anos de filmes "independentes". O que significa: roteiros fracos, direção de arte carregada, referências culturais gratuitas e trilha sonora composta por bandas que foram resenhadas no Pitchfork mas que nunca alcançaram o disco de platina.

Aparentemente Ian Curtis deixou de ser cool este ano. E também aparentemente Cormac McCarthy atingiu o status de MC Hammer. You can't touch this.

Críticos estão comparando There Will Be Blood com Citzen Kane, Javier Bardem é o DeNiro Latino e já tá rolando o lobby de Heath Ledger como o James Dean do novo século. Quão triste é uma geração que é incapaz de ser valorizada por seus próprios méritos?

Meus dois filmes preferidos do ano (dos indicados) concorrem à mesma categoria: Animação.

Os estúdios de dublagem locais continuam com o bom trabalho na descaracterização dos títulos originais. Mas pra aqueles que reclamaram que “No Country For Old Men” tenha se tornado “Onde Os Fracos Não Tem Vez”, lembro para agradecerem não serem estes os anos 90 onde o filme teria facilmente o título de “Uma Terra Muito Louca” ou mesmo “Ninguém Segura Este Lugar”.

"The Assassination Of Jesse James By The Coward Robert Ford" tem um dos títulos de filme mais honestos da história. Se você leu o título, acredite, não é mais necessário ver o filme.

Friday, February 15, 2008

Ao Zago

Vincent Gallo+ Terry Richardson para Belvedere Vodka.

Diane von Fürstenberg













Olhaí o mezzanino do novo escritório da Diane von Fürstenberg em NY. Para ler a matéria e ver mais fotos, vai lá no Coolhunter.

MossTrill 5000

The Creation of Kate Moss.

Thursday, February 14, 2008

A história secreta das portas giratórias

















A porta giratória, que hoje consegue irritar grande parte dos clientes de banco, nem sempre teve esta conotação negativa. No século XIX, ela foi considerada um símbolo de modernidade e tinha como slogan a vantagem de estar "sempre fechada" - o que, em países de clima frio, sujeitos a nevascas e afins, é um benefício considerável.

H. Bockhacker, engenheiro alemão, é considerado o inventor da porta giratória, com um patente requerida em Berlim no ano de 1881 para a "thür ohne luftzug” ou "porta sem vento encanado". Mas o americano Van Kannel parece ter sido responsável pela popularização da invenção a partir de sua cidade, a Filadélfia, em 1888. Algumas das vantagens listadas por Van Kannel:

• Não faz barulho.

• Previne a entrada de neve, chuva e poeira.

• O vento não consegue abrir - ou fechar a porta.

• Mantém o barulho da rua para fora.

• Pessoas conseguem entrar e sair ao mesmo tempo.

• Funciona como uma comporta mantendo o calor (nos dias de inverno) ou a refrigeração do ar condicionado (no verão) do lado de dentro.

• Acaba com a chatice do "Você primeiro" e "Não, por favor, depois de você".

O restante do texto, em inglês, aqui.

Meet the world's smallest bodybuilder

Wednesday, February 13, 2008

Quarto instantâneo

Tuesday, February 12, 2008

Bem-te-vi


















Beware: Big Bird is watching you. Câmera de segurança da designer Celine Shenton. Mais trabalhos dela aqui. Nenhum tão bacana quanto este, vou logo avisando.

U_MAGTV

Nosso amigo Romeu tem um blog novo, o U_MAGTV.
Prá variar, tá muito bom.

Monday, February 11, 2008

Now Hear This

Há algum tempo atrás li uma proto-biografia de Chuck Jones, provavelmente meu cartunista/animador predileto. No livro era citada uma animação (outra dobradinha com Maurice Noble) que era tida como uma das mais estranhas de todos os tempos, o que, claro, me fez bastante curioso.

Na época eu até consegui encontrá-la em p2ps e outros sistemas de compartilhamento de arquivos da vida, mas baixa-la era sempre um problema. Por vezes tentei, por vezes tive minhas tentativas frustradas, tantas vezes que acabei desistindo.

Há pouco, do nada,lembrei-me dela e resolvi fazer uma busca no YouTube. E não é que estava lá?

Realmente as opiniões não eram exageradas; o homem era um maluco do caralho.

A animação conta a historinha de um senhor com problemas de audição que encontra um chifre perdido pelo demônio e, sem saber, passa a usa-lo como ear horn. O que acontece a partir de então só é possível de ser expresso por aquele traço clássico magnífico que mistura maravilhosamente caligarísmo com lisergia.

Débito eterno.

Sunday, February 10, 2008

Arte generativa no dia-dia.

Saturday, February 09, 2008

Fifa Street 3


W+K Amsterdã produziu esse viral, que dá vontade de mudar de profissão. Legal também a discusão em blogs mundo afora para descobrir quais são as cenas trucadas. Gênio.

Aos poucos o mundo vai acabando...

"A Polaroid, companhia dedicada à fabricação e distribuição de câmeras e filmes fotográficos instantâneos, anunciou neste sábado o fim da foto instantânea.

A empresa anunciou o fechamento de estabelecimentos nos Estados Unidos e México onde eram produzidos os filmes que abasteciam a máquina fotográfica.

A empresa nasceu em 1937, produzindo lentes polarizadas para uso cientifico e militar."

Friday, February 08, 2008

407 Proxy Authentication Required

4xx Client Error

HTTP_CLIENT_ERROR - The request contains bad syntax or cannot be fulfilled. Indicates case where client seems to have erred. Except when responding to a HEAD request, the server should include an entity containing an explanation of the error situation, and whether it is a temporary or permanent condition.

* 400 Bad Request - HTTP_BAD_REQUEST
* 401 Authorization Required - HTTP_UNAUTHORIZED
* 402 Payment Required - HTTP_PAYMENT_REQUIRED
* 403 Forbidden - HTTP_FORBIDDEN
* 404 Not Found - HTTP_NOT_FOUND
* 405 Method Not Allowed - HTTP_METHOD_NOT_ALLOWED
* 406 Not Acceptable - HTTP_NOT_ACCEPTABLE
* 407 Proxy Authentication Required - HTTP_PROXY_AUTHENTICATION_REQUIRED
* 408 Request Time-out - HTTP_REQUEST_TIME_OUT
* 409 Conflict - HTTP_CONFLICT
* 410 Gone - HTTP_GONE
* 411 Length Required - HTTP_LENGTH_REQUIRED
* 412 Precondition Failed - HTTP_PRECONDITION_FAILED
* 413 Request Entity Too Large - HTTP_REQUEST_ENTITY_TOO_LARGE
* 414 Request-URI Too Large - HTTP_REQUEST_URI_TOO_LARGE
* 415 Unsupported Media Type - HTTP_UNSUPPORTED_MEDIA_TYPE
* 416 Requested Range Not Satisfiable - HTTP_RANGE_NOT_SATISFIABLE
* 417 Expectation Failed - HTTP_EXPECTATION_FAILED
* 418 unused - UNUSED
* 419 unused - UNUSED
* 420 unused - UNUSED
* 421 unused - UNUSED
* 422 Unprocessable Entity - HTTP_UNPROCESSABLE_ENTITY
* 423 Locked - HTTP_LOCKED
* 424 Failed Dependency - HTTP_FAILED_DEPENDENCY
* 425 No code - HTTP_NO_CODE
* 426 Upgrade Required - HTTP_UPGRADE_REQUIRED

glitch art

USB comanda o batatal



Homenagem ao post do PL. Mais USBs aqui.

Gif animado comanda o batatal

receita de inovação do google

ag407 no caminho certo, sobretudo no item 1. hahahaha.
via lafora

Na Digital Signage Expo 2007 houve uma palestra cujo tema não foi OOH ou tecnologias digitais, mas inovação. E quem melhor Jim Lecinski, Diretor do Google, para falar sobre inovação? Ele listou os 9 pontos em que se baseia a cultura inovadora do Google, que podem ser adotados em qualquer empresa:

1 - Inovação, não perfeição instantânea

Lançar idéias rápida e frequentemente é mais importante do que ficar tentando atingir o produto/serviço perfeito para depois lançá-lo. O feedback dos consumidores irá aprimorar melhor a idéia e a resposta deles irá indicar os projetos mais promissores.

2 - Compartilhe tudo que você puder

Pequenos times que se comunicam abertamente tem trazido grandes resultados para o Google. Eles acreditam em transparência no ambiente de trabalho e de forma que todos saibam em que todos estão trabalhando. Eles tem um programa de computador onde podem procurar um nome e ver em que projeto esta pessoa está trabalhando e acompanhar o andamento do trabalho. Se eles tiverem alguma idéia podem contribuir.

3 - Se você é brilhante nós estamos contratando

Há sempre vagas para os mais brilhantes no Google. eles preferem os generalistas, que podem contribuir de diferentes formas em diferentes projetos do que os especialistas.

4 - Deixe seus funcionários perseguirem seus sonhos

O Google trabalho no modelo 70/20/10. O desenvolvimento dos programas atuais e de novas funcionalidades ocupa 70% do tempo. Novos projetos da empresa ocupam 20% do tempo e os outros 10% são usados pelos colaboradores em seus projetos pessoais. Assim surgiu o Orkut e o Google Earth.

5 - Idéias vem de toda parte

Algumas vezes o Google vai buscar suas idéias fora de casa. O Google Mastheads surgiu da contribuição de não-empregados, um deles uma garota de 13 anos.

6 - Dados e não opiniões

Tome suas decisões com base em fatos e não em opiniões. Com tantas idéias no ar, procure basear suas decisões em informações e não em suposições.

7 - Criatividade adora restrições

“Deixe as pessoas explorarem, mas estabeleça limites claros para estas explorações”. Caldeirões de idéias tendem a explodir se ninguém controla a temperatura.

8 - Procure usuários e ofereça usabilidade - o dinheiro vai atrás

Em outras palavras, faça o que os clientes querem e precisam, e não o que eventualmente venda mais e melhor. Assim você manterá a liderança inovadora.

9 - Não mate idéias, modifique-as

O Google não joga idéias fora. As modifica e transforma em algo útil para a empresa.

Diário de bordo

A Regina Augusto teve uma idéia e iniciativa ótima.
Está fazendo uma maratona mundial, atrás das agências mais bacanas do momento, e colocando todas suas impressões no blog, Diário de bordo. É um must, não deixem de ler.

Thursday, February 07, 2008

Do outro la do mundo...

Wednesday, February 06, 2008

Bicicletário


















No último dia 25, a Porto Seguro inaugurou bicicletários na região da Paulista. O projeto, feito em parceria com a Estapar disponibiliza empréstimo e estacionamento de bicileta gratuitos para os clientes da seguradora. Já os ciclistas não-segurados poderão estacionar as magrelas ao custo de R$ 2,00 por 12 horas. Taí: uma boa idéia que, até onde sei, ainda não tinha sido feito por aqui.
Aqui, a lista dos estacionamentos com bicicletário.

Saturday, February 02, 2008

And the oscar goes to...

O Invitro vai para três anos. Foram 1305 posts, com 107.000 unique visitors, e muitos, muitos comments. Fiquei curioso para saber quais posts foram os que geraram mais comments, e fui dar uma checada. É muita coisa. Assim que listei os top ten. Aí vão eles:

1º- Arnette Skimboard tour- em 26/10/07- 54 comments
2º- Nosso agradecimento à GVT- em 14/01/08- 46 comments
3º- Bruno Divetta- em 01/10/07- 41 comments
4º- No Meio&Mensagem dessa semana- em 30/10/07- 37 comments
5º- Ben Harper urgente- em 19/01/07- 36 comments
6º- Kava Gorna- em 10/11/07- 34 comments
7º- SPFW- em 19/01/08- 24 comments
8º- Ice Age- em 29/05/07- 22 comments
9º- Monogamy is sexy- em 03/11/07- 21 comments
10º-Logo olímpico- em 08/06/07- 18 comments
The AG407- em 03/12/07- 18 comments
Laços- em 08/12/07- 18 comments

Interessante é que quase todos datam dos últimos quatro meses.

Friday, February 01, 2008

Carnaval




































Labels:

Super Obama Girl


Ah, ok.

Descobertas de uma noite não dormida.



Ouvindo Joy Division me lembrei de um video que tinha visto no youtube, resolvi colocar a musica e dar play no video ao mesmo tempo. O resultado é impressionante. Editei os dois e coloquei no youtube de novo. Comments são aceitos.

Pedreiro Escher

Jabá!




O lançamento do ep past complaints do mais que amigo Dj Ivan Lp. Sim, é música eletrônica e a capa fui eu que fiz. Da pra ouvir no myspace dele. Aproveita e ouve o remix dele pra The Clock do Tom York do Radiohead.

Como diria o poeta:



"Se não bastasse eu entrasse na casa dela..."
.