Tuesday, July 31, 2007

Então...tá na hora de derramar uma lágrima.

12 Ways

Lindo, maravilha. Agora tá na hora de inventar os novos.
Via Quipsologies

Werner Herzog lives!



The Grizzly Man / O Homem Urso

Neste filme hipnotizante, o aclamado diretor Werner Herzog explora a saga de Timothy Treadwell, especialista amador em ursos cinzentos e defensor da vida selvagem, que viveu desarmado entre eles por 13 verões e no final acaba sendo friamente devorado. enjoy!



Monday, July 30, 2007

Antonioni

Toast Burner



Alguém teve um momento Eureka ao se deparar com o clássico gravador de CDs da Apple. Pensou: toaster, toast, gravar. Pronto. Inventou uma impressora de torradas com resolução de 10 dpis.

Friday, July 27, 2007

Apple + Puma

Bem antes do sensacional Nike+, em 1987 algum geek tentou (e parece que conseguiu) ligar um Puma num desktop Apple.

Via Computerlove.

Blackle

Bom, no final das contas o InVitro também economiza alguma energia. Mais uma via DO hj.

Beautiful x New

I have recently become aware that when a client desires you to create something "beautiful," they will make the mistake of granting you free license to explore. This will likely result in a negative outcome.

I used to dislike it when a client asked me to do something similar to a previous work. Now I am no longer bothered. It's much simpler to know what they actually want. Everyone saves time in the end.

For a client to ask for something "new" then the goal is clear. Creative folks like to do "new" things. There is a match.

But when asked for something "beautiful," the client normally has an a priori idea of what he/she considers of beauty. Thus they should come clean with what they want as it is only honest.

If they want something "new" and "beautiful" the proper response is, "How new? And how beautiful?" They should make the choice clear from the start. Because what is truly new, will always take some time for it to register as beautiful. If a deadline looms, the correct request should be for beauty (as specified in clear terms) over the danger of the new. Most people don't have enough time to figure it out in the end because we're always in such a hurry. New is something that can only be appreciated by those that do not worry about deadlines.

I guarantee this knowledge, for the professional creative, will make his or her life much simpler in the long run.


Posted by maeda at July 18, 2007 11:18 PM
Via DO

Wednesday, July 25, 2007

O amor é lindo...

E mais GVT.

E quando você acha que os caras já fizeram tudo que dá para fazer,
eles vão lá e surpreendem de novo.
A GVT está agora entrando no IPTV. Leia a matéria aqui.

X-Rated

Brought to you by the CITIZENS FOR DECENT LITERATURE INC.

Tuesday, July 24, 2007

Matéria legal sobre a AG_407

Deu na revista Onne, uma matéria bacana sobre a AG.
Check it out.

Publicidade de Saia!

Olha só o simpático post que a Taísa, da Publicidade de Saia, fez sobre a ag407.
Obrigado Taísa, apareça sempre!

GVT no lucro.

Matéria de hoje no Meio & Mensagem fala sobre a tremenda performance da GVT.
É demais ter clientes assim. Parabéns a eles, e a toda a equipe da AG que fez a sua parte, e contribuiu para esse resultado.

"GVT sai do prejuízo e apura lucro líquido de R$ 43 milhões
Resultado representa crescimento de 28,3% em relação ao mesmo período de 2006, quando a receita foi R$ 182 milhões

A GVT, primeira operadora de telecomunicações, banda larga e internet listada no Novo Mercado da Bovespa que atua sob as marcas GVT, POP e Vono, encerrou o segundo trimestre do ano com receita líquida de R$ 234 milhões e 1,1 milhão de linhas em serviço. O resultado representa crescimento de 28,3% em relação ao mesmo período de 2006, quando a receita foi R$ 182 milhões.
O lucro líquido da companhia no fechamento do trimestre foi de R$ 43,1 milhões, contra um prejuízo líquido de R$ 62,2 milhões em igual período de 2006. “Combinamos expansão da rede e oferta de pacotes de serviços diferenciados em relação à concorrência para crescer com rentabilidade”, explica o presidente da GVT, Amos Genish."

Monday, July 23, 2007

Mais uma agente.

E a AG não para de crescer. Hoje começou conosco a redatora Ana Claudia, que veio da Euro, e anteriromente esteve na JWT e Nazca.

Queremos.

Saturday, July 21, 2007

Possível nova mídia?!??













Todo ano os fazendeiros de arroz de Inakadate, no Japão, reproduzem imagens incríveis nas plantações, alternando tipos de plantas com folhas amarelas e roxas no meio das que têm folhas verdes. Esse ano eles recriaram o trabalho do Hokusai (que o John Galliano já tinha feito na alta costura), e a imagem começou a aparecer agora. Tem fotos de imagens feitas nos anos anteriores aqui.

Friday, July 20, 2007

ACABOU MINHA GENTE!!!

Aos que foram rápidos no gatilho, parabéns.
Infelizmente acabou a promoção "Inked for free", sorry.


Thursday, July 19, 2007

Inked















Finalmente, depois de muito trampo, ele está aqui;
Inked, o nosso terceiro book.
São 264 páginas de cases, trabalhos, tatuagens e afins.
Ficou muito bacana. Parabéns à Selma e ao André, e claro ao Vinicius que morou dentro da gráfica durante um mês. Quem quiser o seu, please e-mail me (vamos disponibilizar 20 exemplares).

Wednesday, July 18, 2007

National Hot Dog Month

Tuesday, July 17, 2007

Why Do You Want to Work at a Small Agency

ET

Monday, July 16, 2007

Quipsologies

Quipsologies is about sharing your interests, recommendations and intrigues: Keep it useful and fun.

Swoosh X Smooth

dica da Kika!


Saturday, July 14, 2007

Você viu?

Todas as peças inscritas em cannes?

The Finest Ad Men in NY

"AMC’s period drama Mad Men portrays the 1960 glory days when dapper advertising executives wore crisp suits. They were sexist. They called themselves geniuses. They looked like GQ models. They used phrases such as, “You look like a hundred dollars” (instead of a million dollars) to put somebody down. Some would call those the glory days. Audiences will have to decide if the show is a nod to the Madison Avenue offices of old, or a comment on the ad executive's insane behavior."
(from Speak Up)
Assista aos promos - sensacionais - aqui.

Friday, July 13, 2007

That boy that girl

Recorte, pinte e faça um clipe diferente!

Thursday, July 12, 2007

Libres!

Tuesday, July 10, 2007

PL na AG.













AG 407 CONTRATA CRIATIVO DA JWT
Recém-contratado, começa a atuar nesta terça-feira (10) na Ag407 o diretor de arte Paulo Lemos, o PL, ex-JWT, onde trabalhou em jobs internacionais para clientes como Knorr e Coca-Cola. PL já atuou também em outras grandes agências como Leo Burnett e AlmapBBDO, na qual conquistou seu Leão de Cannes por campanha para o Green Peace. O diretor de arte passa a integrar a equipe criativa da AG 407 comandada por Selma Navarro e André Felipe.

Via blog do Adonis.

A+BA

Passei a última semana em Buenos Aires, e fora os tradicionais passeios, compras, vinhos e parillas, também tentei entender porque a propaganda porteña está bombando, ganhando tudo e assumindo a sua posição de vanguarda na publicidade internacional.

A sensação geral é de que deu um pouco pra entender, só não sei se eu vou conseguir explicar. Talvez dando um panorama geral do comportamento dos nossos hermanos, indo desde moda, consumo e cultura até a propaganda que eu vi na TV, passando pelo já conhecido default dramático porteño (aliás, tudo passa por aqui), talvez o prezado leitor possa tirar suas conclusões.

Política e economia

O nome desse post, A+BA, é o novo lema das ações do governo de Buenos Aires, e significa Actitud Buenos Aires, e aí vc já começa a ver como andam as coisas na capital da Argentina. O país acaba de sair de uma crise econômica braba, e está parecendo o Brasil há dez anos, em plena arrancada do plano Real. Tudo parece em estado de renovação, a cidade, bairros novos sendo construídos, e uma economia nova, efervescente, na mão de novos empreendedores. Ainda não se vêem SUVs blindados pela rua a torto e a direita, mas já se vêem concessionárias BMW, Mercedes, Audi e etcs - sinal de que já estamos a caminho de uma sociedade de consumo mais forte.

Os jornais e a TV mostram muito da vida urbana cotidiana, um ou outro pepino político (essa semana eu vi dois: uma mala preta encontrada no gabinete de uma promotora pública e uma ministra do meio ambiente praticando nepotismo), mas nada que tenha se tornado um escândalo. Violência, zero. Teve só um caso de um garoto que invadiu o escritório da ex-namorada, e manteve meia dúzia de reféns durante horas, no centro da cidade. Mas pra nós brazucas, quase acostumados a coisa bem mais escabrosa, tudo parece muito naïve. (Em tempo: não vi uma vez a cara ou o nome do presidente argentino, ao contrário do nosso grande salvador que aparece no brasa em todas as capas de jornal todos os dias).

Os ídolos argentinos são Carlos Gardel, Diego Maradona, Che Guevara. No BR, Zeca Pagodinho (Zéca-Feira, para os mais chegados) e Ivete Sangalo ("ou seja, cerveja), e aí também está outro sinal. O povo portenho me pareceu, entre outras coisas, menos suscetível ao consumo proposto por propagandas abestalhadas e barulhentas, porque possui raízes mais sólidas, é um povo mais intelectualizado, nacionalista, mais ligado à sua história e sua tradição. Os muros de Buenos Aires, quando pichados (ví poucos), trazem mensagens politizadas, do tipo "independência" e "liberdade". Ou "Boca Campeón", por supuesto.

Moda e consumo

Imagina um cruzamento do estilão smooth-cabelera-latino-fútbol do Zago com o esquema indie da Isca e vc terá não um ET porteño, mas os jovens boludos do bairro-sensação de Buenos Aires, Palermo SoHo. (atenção: não confundir o cruzamento de estilos com o cruzamento da Isca com o Zago - cena chocante). As chicas, por sua vez, muito bonitas, estilosas e enfáticas. As mais discretas (pero muy interessantes) se vestem no mais puro estilo Kika com frio.

(Pra ver mais, tente o City Runway, blog de street style de BA, dica da Oficina de Estilo. Obs: o look Kika com frio não está nesse blog.)


O novo barrio da moda é igual à Vila Madalena no quesito "pequenas lojas de moda e design tocadas por jovens intrépidos e descolados", junto com oficinas mecânicas e bares e restaurantes bacanas. Me lembrou muito a Vila Madalena de dez anos atrás. Quem se lembra do Lanterna? Então, é por aí mesmo. É quando o alternativo, underground, passa a ser reconhecido como bacana, descolado e cool.

A diferença é que as marcas grandes, de rede, estão indo pra lá também. Me chamou muito a atenção para o caso das marcas de sportswear clássicas - Nike, Puma e Adidas. A Nike é o caso mais bacana, porque lá ela se divide em dois tipos de loja (a Adidas também): Tem um tipo de loja, nos shoppings e grandes ruas comerciais, que é igual às lojas que eles abriram no Brasil recentemento, tudo muito clean e padronizado, só com o swoosh na porta e letras fininhas - com um plus: algumas lojas dessa linha mais comercial é exclusivamente feminina - Nike Women. Mas tem também outro tipo de loja, identificada pelo logo um pouco mais antigo (o swoosh com o type Nike junto) escrito em dourado, e essas lojas são muito legais. A de Palermo, chamada Nike SoHo, está instalada em uma casa caindo aos pedaços por fora, e com um interior meticulosamente mal-ajambrado, com o papel de parede "original" da casa, móveis kitsch e tudo mais. O logo vc quase não vê, num banner de pano de 50 cm na lateral. O mix de produtos também é distinto. Resultado? Comprei um tênis.

A loja da Levi's em Palermo Soho nem tem nome nem marca. A loja da Puma no barrio também segue a linha da diferenciação, só um pouco mais enlatada que a Nike. Diesel também tá lá (cheia de brasileiro). Adidas tem uma linha de lojas paralela, Originals, com o logão antigo, e também está em Palermo. E as lojas locais, one-of-a-kind, que são muito legais, muito bem-boladas. No fim, fica uma mistura legal de Vila Madalena, Galeria Ouro Fino e Mercado Mundo Mix. O endereços e sites eu coloco em outro post.

Cultura

Sentei em uma livraria-café-loja de CDs com uma revista e perguntei pro dono da lojinha de CDs o que estava tocando: Maria João, portuguesa, Patricia Barber, francesa, e um cantor de Tango contemporâneo argentino. Comentei que gostei muito dos dois primeiros, "vou levar", e que achei o de tango meio dramático.

"-Dramático, como el Tango.", respondeu, dramaticamente, o orgulhoso (e jovem) dono da lojinha. (Escrevendo agora, me arrependi de não ter comprado o tal CD).

Mais um sinal. O tango - ou seja, a cultura local e enraizada - continua ocupando o lugar que no brasa já está ocupado pelos enlatados internacionais. Isso mais as bandas locais de pop, muito mais respeitadas que as coisas de fora - que estão lá também, bueno, mas como complemento pro cenário todo. Comprei uma Rolling Stone local e folheando vc tem um panorama da cultura jovem argentina. Também comprei uma revista de música, literatura, cinema e arte chamada Los Inrockuptibles. Nome sugestivo: a cultura portenha, fortemente entrincheiradas nos cafés e livrarias da cidade, permance orgulhosa e enfática. E agora, más moderna e antenada. Muy bien. Na linha mais cabeça, achei a novíssima revista GataFlora, que está em sua segunda edição. O design argentino em geral também tem coisa nova pra mostrar. A revista 90+10, que dá um panorama muito legal do que está acontecendo em termos de diseño, creatividad e comunicación en Argentina.

Mas o punto fuerte dessa seção, pra mim, foi o MALBA. Com um museu assim, que coloca a arte latino-americana no plano internacional (o museu foi criado a partir da sensacional coleção de arte moderna latino-americana de Eduardo F. Constantini), acho que as coisas ficam mais fáceis pra todo mundo que mexe com arte, design e comunicação. Buenos Aires tem um tremendo ponto de referência pra quem está, na AL, procurando uma linguagem própria e legítima. Acho que é o ponto nevrálgico de tudo o que está acontecendo na capital argentina em termos de cultura contemporânea.

Propaganda

Uma coisa é o haute-couture da publicidade que aparece nos festivais, onde a Argentina vai muito bem, e outra coisa é o prét-a-porter dos breaks comerciais e das páginas das revistas. Mas o que se vê na TV argentina é melhor também. Ok, os breaks da Globo são bem mais comerciais e cheios de filmes de cerveja e automóvel, o que passa a impressão (real) de uma economia de consumo mais vibrante e colorida, mas também passa a impressão de que o público brasileiro é bem mais sensível ao monte de propaganda ruim que passa na TV. Os poucos filmes que eu vi na TV argentina têm uma incrível qualidade cinematográfica - resultado do forte cinema argentino, e não vale nem a pena tentar comparar com o brasileño, não sou especialista no assunto.

O filme da Ford , do novo Vento, é lindo, uma animação que não tem nenhum carro. Aí vc vê que o consumidor argentino não está com nenhuma disposição pra aguentar uma piadinha cretina pra comprar um bem que deve custar coisa de 50 mil Pesos. O filme é da JWT de lá.

O melhor que eu vi, entretanto, foi da banda larga Arnet. Em nome da liberdade (lá unica banda ancha sin abono) os caras propuseram, em um filminho hilário, que o dia 12 de Julho próximo seja "un dia sin ropa interior". Aí vc imagina. Tanto a agência precisa ter a idéia, quanto os bravos gerentes e diretores de mkt da marca precisam ter cojones pra entrar numa dessas. Mas isso me parece possível num mercado em renovação, em franca expansão e grande otimismo, com uma publicidade dominada por gente jovem, sem o ranço e sem o peso de uma premiada porém esgotada generación anterior.

Assim como no Brasil há dez anos, quando a publicidade brasileira era a novidade mundial.

Monday, July 09, 2007

Isso é arte ou realidade?

Amazing Coordinated Samsung Dance

Isso sim é viral...

Sunday, July 08, 2007

dirty car art gallery





















Ilustrações incríveis feitas na sujeira do carro: uma alternativa para os comuns "lave-me por favor".

Thursday, July 05, 2007

Arraiá 407
































































Ontem teve festa julina aqui na AG. Foi sensacional, teve comida, bebida, quadrilha, casamento, Roberta cantando, touro mecânico, fogueira, e claro o já clássico Zago, esbanjando charme e elegância, com seu jeito understated e fino, como podem comprovar na última foto (a única publicável). Obrigado às meninas pela organização, especialmente a Mariana e a Mayara.

Bloguerreiros na AG.

Sábado passado recebemos alguns garotos do
Bloguerreiros aqui na AG.
Eles são um coletivo de blogs que falam sobre comunicação e publicidade.
Até aí tudo bem. Mas o que é muito bacana, é quem são esses blogueiros: na sua maioria são estudantes ou caras que acabaram de começar na profissão, e é muito legal ver o empenho, dedicação, curiosidade e interesse que eles tem no trade.
As dúvidas e questionamentos que eles tem, são bem mais consistentes que os da geração anterior, e dar para ver claramente que vem aí a próxima onda de profissionais que vai colocar a nossa profissão, e o Brasil, de volta no patamar de qualidade onde já estivemos.
Blogosfera rules.

Check it out.

Monday, July 02, 2007

Light Graffiti














No flickr dele tem um monte de fotos do grafite feito com flashlights e mais um "how to", pra quem quiser fazer também.
.